ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Acesso myCasaYES
Introduza os seus dados de acesso
entrar Acesso Negado!
» Recuperar password
Recuperar Password
Introduza o seu e-mail de acesso
  • »
  • »
  • »
  • »
  • »
sessão de comparação:
» Nova sessão
título da sessão: » Sessão existente
adicionar
Por favor preencha os campos obrigatórios
Registe-se no myCasaYES
Vantagens de ser um utilizador registado:
  • » Possibilidade de criar multiplas sessões de comparação em paralelo
  • » Possibilidade de adicionar imóveis a diferentes sessões de comparação já existentes
  • » Possibilidade de editar/customizar sessões de comparação
  • » Outras vantagens
  • » Registar / Entrar
Acompanhe-nos YouTube Vimeo

Localização:

Clique no mapa ou escreva o distrito, o concelho e/ou a freguesia
ToBuy Fields
ToRent Fields
ToVacationRent Fields
ToOtherBusiness Fields
menos opções
PT EN ES

Notícias

Lista das últimas novidades imobiliárias

Procura de casas para compra continuou a aumentar em Agosto

Procura de casas para compra continuou a aumentar em Agosto

03/10/2016

Fonte: https://www.publico.pt

A procura de casas continuou a crescer em Agosto “de forma sólida”, especialmente nas regiões de Lisboa, Porto e Algarve, revela o último Portuguese Housing Market Survey (PHMS), o inquérito mensal produzido pela Confidencial Imobiliário e pelo RICS junto de 150 mediadores e promotores imobiliários.

As conclusões do PHMS, divulgadas nesta quinta-feira, mostram que “as expectativas para as vendas a curto-prazo, apesar de positivas, terão abrandado no mês passado, com os operadores a defender que, para manter o dinamismo da procura, será necessário assegurar estabilidade fiscal e o robustecimento da concessão de crédito”.
De acordo com o inquérito, “a dinâmica da procura continua a superar a da oferta, assistindo-se a uma redução da entrada de novos fogos para venda em todas as regiões”, situação de desequilíbrio que “está a conduzir a um aumento dos preços das casas, o que aconteceu em todas as regiões cobertas pelo inquérito”.
“O ritmo de crescimento dos preços tem vindo mesmo a aumentar, com todos os últimos três relatórios a reportarem sucessivamente o ritmo mais rápido de crescimento desde o lançamento do inquérito, em 2010. A expectativa é de que os preços das casas cresçam ainda mais ao longo dos próximos três meses e, num horizonte a 12 meses, os inquiridos continuam a projectar um crescimento dos preços de pouco menos de 3%”, avançam os promotores do inquérito em comunicado.
Relativamente ao mercado de arrendamento, o PHMS revela que “a tendência de subida de rendas resulta do desequilíbrio entre a oferta e procura, numa altura em que o interesse para arrendar casa registou um forte aumento e a oferta por parte dos proprietários continua a cair”, concluindo que tal significa que o ritmo de crescimento das rendas deverá acelerar ainda mais.
As preocupações relativamente a eventuais alterações fiscais sobre o património transpareceram no inquérito, bem como “a melhoria contínua das condições de crédito”.
“Outra pretensão dos agentes de mercado inquiridos é a concessão de incentivos ao mercado de arrendamento, no qual a falta de oferta tem pressionado as rendas em alta”, destaca Ricardo Guimarães.
O Portuguese Housing Market Survey (PHMS) é da responsabilidade da Confidencial Imobiliário (Ci), empresa especializada na recolha e tratamento de dados sobre o mercado imobiliário, e do Royal Institution of Chartered Surveyors, especializado na qualificação de profissionais que trabalham na mediação e avaliação imobiliária.

As conclusões do PHMS, divulgadas nesta quinta-feira, mostram que “as expectativas para as vendas a curto-prazo, apesar de positivas, terão abrandado no mês passado, com os operadores a defender que, para manter o dinamismo da procura, será necessário assegurar estabilidade fiscal e o robustecimento da concessão de crédito”.

De acordo com o inquérito, “a dinâmica da procura continua a superar a da oferta, assistindo-se a uma redução da entrada de novos fogos para venda em todas as regiões”, situação de desequilíbrio que “está a conduzir a um aumento dos preços das casas, o que aconteceu em todas as regiões cobertas pelo inquérito”.

“O ritmo de crescimento dos preços tem vindo mesmo a aumentar, com todos os últimos três relatórios a reportarem sucessivamente o ritmo mais rápido de crescimento desde o lançamento do inquérito, em 2010. A expectativa é de que os preços das casas cresçam ainda mais ao longo dos próximos três meses e, num horizonte a 12 meses, os inquiridos continuam a projectar um crescimento dos preços de pouco menos de 3%”, avançam os promotores do inquérito em comunicado.

Relativamente ao mercado de arrendamento, o PHMS revela que “a tendência de subida de rendas resulta do desequilíbrio entre a oferta e procura, numa altura em que o interesse para arrendar casa registou um forte aumento e a oferta por parte dos proprietários continua a cair”, concluindo que tal significa que o ritmo de crescimento das rendas deverá acelerar ainda mais.

As preocupações relativamente a eventuais alterações fiscais sobre o património transpareceram no inquérito, bem como “a melhoria contínua das condições de crédito”.

“Outra pretensão dos agentes de mercado inquiridos é a concessão de incentivos ao mercado de arrendamento, no qual a falta de oferta tem pressionado as rendas em alta”, destaca Ricardo Guimarães.

O Portuguese Housing Market Survey (PHMS) é da responsabilidade da Confidencial Imobiliário (Ci), empresa especializada na recolha e tratamento de dados sobre o mercado imobiliário, e do Royal Institution of Chartered Surveyors, especializado na qualificação de profissionais que trabalham na mediação e avaliação imobiliária.