ATENÇÃO Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre o uso de cookies.

Acesso myCasaYES
Introduza os seus dados de acesso
entrar Acesso Negado!
» Recuperar password
Recuperar Password
Introduza o seu e-mail de acesso
  • »
  • »
  • »
  • »
  • »
sessão de comparação:
» Nova sessão
título da sessão: » Sessão existente
adicionar
Por favor preencha os campos obrigatórios
Registe-se no myCasaYES
Vantagens de ser um utilizador registado:
  • » Possibilidade de criar multiplas sessões de comparação em paralelo
  • » Possibilidade de adicionar imóveis a diferentes sessões de comparação já existentes
  • » Possibilidade de editar/customizar sessões de comparação
  • » Outras vantagens
  • » Registar / Entrar
Acompanhe-nos YouTube Vimeo
Clique no mapa ou escreva aqui a localização onde pretende procurar... Pode ainda escrever o nome do concelho e/ou da freguesia... Pode ainda escrever o nome da freguesia...
Clique no mapa ou escreva o distrito, o concelho e/ou a freguesia
ToBuy Fields
ToRent Fields
ToVacationRent Fields
ToOtherBusiness Fields
menos opções
PT EN ES

Notícias

Lista das últimas novidades imobiliárias

Portugal sobe para o 5º lugar dos melhores países para investir

Portugal sobe para o 5º lugar dos melhores países para investir

21-02-2017

Fonte: http://www.diarioimobiliario.pt

Portugal subiu um lugar no ranking mundial dos melhores países para investir em imobiliário no início deste ano, passando agora a ocupar a 5ª posição. A liderar continua os Estados Unidos da América pelo sétimo mês consecutivo e a Espanha mantém firme o 2º posto. 

Portugal terminou o ano de 2016 no 6º lugar depois de já ter ocupado o 4º e mesmo o terceiro e entra em Janeiro de 2017 a subir uma posição. Segundo o TheMoveChannel, o principal site independente de imobiliário internacional, que avalia mensalmente o interesse a nível mundial dos investidores, a grande sensação deste mês foi a Grécia que subiu 18 lugares do ranking acabando por ultrapassar Portugal. Foi uma das maiores subidas deste mês, demonstrando que os investidores estão voltando a olhar para a Grécia. "Depois de um ano de incerteza política, de discutir a dívida nacional e um potencial 'Grexit' em 2017, o apelo de estilo de vida da Grécia não desapareceu. Na verdade, é mais acessível do que nunca, depois que os preços das casas caíram nos últimos oito anos consecutivos", explica Dan Johnson, director do TheMoveChannel.com.
A Itália foi outro dos países que subiu bastante no início do ano, escalando cinco lugares para ocupar a terceira posição. O Canadá também voltou a subir para ocupar o sétimo lugar, logo atrás dos Emirados Árabes Unidos (UAE). 
"A propriedade americana continua sendo uma das mais atraentes do mundo", acrescenta Johnson. "A economia do país, independente de sua situação política, é estável, com o Reserva Federal ainda em curso para aumentar novamente este ano as taxas de juros ", admite.

Portugal terminou o ano de 2016 no 6º lugar depois de já ter ocupado o 4º e mesmo o terceiro e entra em Janeiro de 2017 a subir uma posição. Segundo o TheMoveChannel, o principal site independente de imobiliário internacional, que avalia mensalmente o interesse a nível mundial dos investidores, a grande sensação deste mês foi a Grécia que subiu 18 lugares do ranking acabando por ultrapassar Portugal. Foi uma das maiores subidas deste mês, demonstrando que os investidores estão voltando a olhar para a Grécia. "Depois de um ano de incerteza política, de discutir a dívida nacional e um potencial 'Grexit' em 2017, o apelo de estilo de vida da Grécia não desapareceu. Na verdade, é mais acessível do que nunca, depois que os preços das casas caíram nos últimos oito anos consecutivos", explica Dan Johnson, director do TheMoveChannel.com.
A Itália foi outro dos países que subiu bastante no início do ano, escalando cinco lugares para ocupar a terceira posição. O Canadá também voltou a subir para ocupar o sétimo lugar, logo atrás dos Emirados Árabes Unidos (UAE). 
"A propriedade americana continua sendo uma das mais atraentes do mundo", acrescenta Johnson. "A economia do país, independente de sua situação política, é estável, com o Reserva Federal ainda em curso para aumentar novamente este ano as taxas de juros ", admite.